Autonomia pedagógica: uma grande conquista para os professores

A autonomia pedagógica ainda foi ampliada com a participação ativa dos professores da rede municipal na escolha dos livros didáticos

Os professores e pedagogos da rede municipal de Campos tiveram importantes conquistas nos últimos anos. Uma delas foi a autonomia pedagógica atingida após o fim da política de aprovação automática. Gradativamente, todo o mecanismo que impedia a reprovação de alunos foi sendo substituído por um novo sistema de avaliação e novas matrizes curriculares, fazendo com que os profissionais tivessem mais liberdade de exercer autoridade em sala de aula, só aprovando aqueles que realmente estavam aptos. Já em 2018 foi publicado o primeiro sistema, que acabou com a reclassificação obrigatória aos alunos de média 45 a 49 e a redução de dependências de oito para duas.

Em 2020, o ano letivo iniciou com o fim do bloco alfabetizador, que impedia a reprovação do aluno no 1º e 2º anos, e com o término da possibilidade de dependência de matérias para alunos do 9º ano. Antes de ser implementada, a mudança foi debatida com os pedagogos.

No primeiro sistema, nem todas alterações que queríamos aconteceram, por entendermos que estas devem ser gradativas. Este ano, com a impossibilidade de dependências para o aluno do 9º ano, convergimos a rede municipal com as estadual e a federal, que não aceitam este aluno no Ensino Médio, o deixando em um limbo – detalha o subsecretário pedagógico da secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Smece) Rafael Damasceno.

Em 2018, foi realizada a seleção para o primeiro segmento de Ensino Fundamental. Ao todo, 97,5% das unidades escolares da rede participaram da escolha, que não acontecia há aproximadamente oito anos entre professores do 1º ao 3º ano. Meses depois, pela primeira vez foi dada aos educadores a oportunidade de escolher livros de Literatura. Já em 2019, foi realizada a seleção para os livros do segundo segmento.

Para auxiliar os professores na escolha, a Smece formou uma comissão técnica, composta por especialistas nas diferentes áreas de conhecimento exigidas pelo MEC, que avaliaram o material e deram um panorama, apresentando critérios específicos de cada disciplina.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *